Publicidade
Poupe Tempo - O site de informações da comunidade brasileira
Terça, 23 de Maio de 2017
CANAIS
Adoções
Animais
Crianças
Consumidor
Código de defesa do consumidor
Onde Reclamar
Automóveis
Compra e Venda
IPVA
Licenciamento
Seguro Obrigatório
Seguro Particular
Consulta de CEP
Documentos
Carteiras Especiais
Carteira de Motorista
CPF
Licenças
Passaporte
Registro Geral (RG)
Título de Eleitor
Desaparecidos
Procedimentos
Ajuda
Estradas
Auto Ban
Ecovias
Nova Dutra
Via Oeste
Estudantes
Carteira de Estudante
Crédito Educativo
Descontos para Estudantes
Imposto de Renda
Justiça
Onde Reclamar
Pequenas Causas
Meio Ambiente
Ar
Água
Lixo
Poda
Multas de Trânsito
Consulta de Multas
Como Recorrer
Valores
Óbito
Previdência Social
Auxílios
Beneficios
Guia do Segurado
Pensão
Salário-Maternidade
Tabela do INSS
Tipos de Aposentadorias
Previsão do Tempo
Regiões do Brasil
Estados do Brasil
Prognóstico de Chuvas
Imagem do Satélite
Segurança
Carro
Cartão
Casa
Prédios
Rua
Viagens
Seguro Particular
Golpes
Sequestros
Trabalhador
Carteira de Trabalho
Onde Reclamar
FGTS
PIS
Seguro Desemprego
POUPE TEMPO
Anuncie no Poupe Tempo
 
Seguro Particular
 
O dono de carro pode fazer um seguro mais simples, com cobertura para incêndio, roubo ou furto, no qual ele será o único ressarcido em caso de sinistro.
Um seguro mais completo cobre incêndio, roubo, furto, colisões e também indeniza danos causados a outras pessoas ou veículos envolvidos no sinistro.

Essa modalidade de seguro, chamada de Total, exige o pagamento de uma franquia para a sua utilização em caso de sinistro.

O valor de uma apólice de seguro é chamado de prêmio e pode ser pago à vista ou em parcelas, dependendo da seguradora.

Todo seguro deve ser contratado através de um corretor. Legalmente, não é permitida a contratação direta com a seguradora.

Antes de comprar um seguro, verifique a idoneidade do corretor. Ele deve ter, sempre, o registro na Superintendência de Seguros Privados, a Susep.

Atualmente, você pode optar pelo ressarcimento do dano ( roubo, furto ou perda total) com valor determinado ou pelo chamado valor de mercado. Exemplos : no valor de mercado, se seu carro for roubado, você receberá indenização pelo valor pago pelo mercado no momento do sinistro. No caso do valor determinado, independente das variações de mercado, você receberá o valor estabelecido na assinatura do contrato. Nesse caso, você poderá, ao longo da validade da apólice, pagar um adicional para aumentar o valor referencial do veículo.

Leia sempre todos os itens de sua apólice de seguros. No caso de seguro com perfil de usuário, exija a explicação de seu corretor item por item.

Em caso de renovação de seu seguro, fique de olho no bônus. É o valor de desconto que, normalmente, as seguradoras dão aos seus clientes pela não utilização do seguro.

Fique atento e converse com os amigos, que também fazem seguro de seus carros. Tem seguradora que dá a chamada canseira para ressarcir os prejuízos. Um seguro barato na hora da contratação quase sempre sai caro no momento de usá-lo.

Uma seguradora tem até 15 dias para aceitar ou não a proposta de seguro, mesmo que você pague adiantado. A cobertura só começa a valer, de fato, com a emissão da apólice.

No caso de atraso de prestações, a seguradora pode cancelar o contrato e não devolver as parcelas pagas anteriormente.

Em caso de seguro para acessórios, exija que tudo venha especificado na apólice.

A apólice não é do carro. É do dono do carro. Ela pode ser transferida a qualquer momento para outro veículo do mesmo proprietário, com prévio aviso à seguradora.

O que fazer em caso de sinistro:

Se o seu carro for furtado ou roubado, comunique primeiro à delegacia de polícia mais próxima e exija a elaboração do Boletim de Ocorrência (BO). Só depois entre em contato com a seguradora.

Em caso de incêndio, proceda da mesma forma.

Se você for envolvido em um acidente sem vítimas, deve fazer apenas o registro da ocorrência no setor especializado de trânsito. No caso da cidade de São Paulo, em vários pontos existem postos da Polícia Militar que atendem as 24 horas do dia. Mesmo que você seja o único prejudicado, faça o registro da ocorrência para evitar futuros problemas, quando envolvem terceira pessoa.

A maioria das seguradoras não exige cópia do registro da ocorrência quando o único prejudicado é o titular da apólice.

Em caso de acidentes com vítimas, além do registro no setor de trânsito, deve ser feito o Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia.
 
Publicidade