Publicidade
Poupe Tempo - O site de informações da comunidade brasileira
Terça, 27 de Junho de 2017
CANAIS
Adoções
Animais
Crianças
Consumidor
Código de defesa do consumidor
Onde Reclamar
Automóveis
Compra e Venda
IPVA
Licenciamento
Seguro Obrigatório
Seguro Particular
Consulta de CEP
Documentos
Carteiras Especiais
Carteira de Motorista
CPF
Licenças
Passaporte
Registro Geral (RG)
Título de Eleitor
Desaparecidos
Procedimentos
Ajuda
Estradas
Auto Ban
Ecovias
Nova Dutra
Via Oeste
Estudantes
Carteira de Estudante
Crédito Educativo
Descontos para Estudantes
Imposto de Renda
Justiça
Onde Reclamar
Pequenas Causas
Meio Ambiente
Ar
Água
Lixo
Poda
Multas de Trânsito
Consulta de Multas
Como Recorrer
Valores
Óbito
Previdência Social
Auxílios
Beneficios
Guia do Segurado
Pensão
Salário-Maternidade
Tabela do INSS
Tipos de Aposentadorias
Previsão do Tempo
Regiões do Brasil
Estados do Brasil
Prognóstico de Chuvas
Imagem do Satélite
Segurança
Carro
Cartão
Casa
Prédios
Rua
Viagens
Seguro Particular
Golpes
Sequestros
Trabalhador
Carteira de Trabalho
Onde Reclamar
FGTS
PIS
Seguro Desemprego
POUPE TEMPO
Anuncie no Poupe Tempo
 
Auxílios
 

Doenças

Tem direito o trabalhador que tem registro na Carteira Profissional e, por motivo de saúde, fica afastado do trabalho por mais de 15 dias. Os primeiros 15 dias são pagos pelo patrão. A partir do décimo-sexto dia, a responsabilidade é da Previdência.

Quem paga INSS, mas não tem registro em Carteira, recebe a partir do primeiro dia do afastamento por doença. Estão nesse caso, os autônomos, os empresários, os empregados domésticos, os facultativos e os especiais(que trabalham em áreas rurais, para a própria família).

Para requisitar o Auxílio-doença, o segurado ou seu procurador, no caso de seu impedimento, deverá levar os documentos pessoais(CIC, RG, Carnê do INSS ou Carteira Profissional, Reservista e comprovante de endereço), um atestado do médico que cuida do paciente, com informações sobre a doença. É preciso também comprovar o pagamento de pelo menos doze contribuições. Não há carência para doenças graves, como acidentes, aids e câncer.

No Posto do INSS, depois da inscrição, será marcada data e hora para uma perícia médica no próprio INSS.

O valor do Auxílio-Doença é 91% da média de todas as contribuições desde julho de 1994 até a data do afastamento.

O tempo de recebimento do Auxílio-Doença depende da evolução da enfermidade. Os exames são marcados periodicamente. Caso o médico do INSS entenda que o segurado perdeu a possibilidade de voltar ao trabalho, ele será aposentado por invalidez.

Acidente

O auxílio é pago a quem contribui mensalmente com o INSS, sofre um acidente e perde parte da sua capacidade de trabalho.

Tem direito os que têm registro em carteira, os avulsos, os médicos-residentes e os segurados especiais (aqueles que trabalham em propriedade rural para sua subsistência).

Para ter direito ao Auxílio-Acidente, é preciso, antes, receber o Auxílio-Doença. Quem decide a transformação é o médico do INSS.

O valor corresponde a 50% daquilo que o segurado teria como direito em sua aposentadoria.

 
Publicidade